FORA PMDB!

 

A Justiça decretou nesta quinta-feira (16/11), por unanimidade (5 x 0), a prisão imediata e o afastamento dos cargos da cúpula do PMDB no Rio de Janeiro – o presidente do partido e da Alerj, Jorge Picciani, o líder do governo na Casa, Edson Albertassi, e o deputado Paulo Melo, ex-presidente da Alerj – por denúncias de lavagem de dinheiro e corrupção vinculadas ao esquema de propinas da FETRANSPOR. Com Cabral preso, Pezão é o último cacique do PMDB que continua solto, embora não se possa dizer por quanto tempo, já que foi cassado pelo TRE e responde a outras graves denúncias.

Nesta sexta-feira (17/11), a Assembleia Legislativa decide, em sessão extraordinária, se mantém a prisão dos três acusados

O Partido Socialismo e Liberdade e a sua bancada na Alerj vão defender na sessão extraordinária que eles continuem presos. As provas são gravíssimas e robustas, e explicam como o PMDB – há 10 anos no poder – quebrou o Rio, punindo principalmente os mais pobres, que ficaram sem acesso aos direitos fundamentais à vida, como educação, saúde, transporte, segurança, previdência. É essa organização que mantém laços de negócios espúrios entre a máquina do estado com donos de ônibus, industriais, empreiteiros, banqueiros, sempre em detrimento do bolso e do bem-estar dos mais pobres;
Não é possível uma recuperação do Rio de Janeiro sem uma mudança radical na política e na administração pública.
É preciso que o governo de Pezão – um ex-governo em exercício, mas capaz retirar direitos, reprimir e continuar roubando – termine o quanto antes. Afinal, foi a base parlamentar de Pezão-Cabral que garantiu durante anos as votações de endividamento com a União e favorecimento “ao empresariado amigo” (isenções) que quebraram a máquina do estado. Foram eles que aprovaram o “pacote de maldades” com o qual a máfia cabralina no poder tenta fazer servidores e trabalhadores em geral pagarem a conta da crise que produziram.

Diante do tamanho da crise e do sofrimento generalizado dos trabalhadores e setores populares menos favorecidos nos últimos meses, não podemos esperar apenas pela Justiça. Está mais do que na hora de movimentos sociais, trabalhadores, aposentados, desempregados, estudantes, categorias em greve como a educação superior e a saúde municipal e todos os outros setores que desejem a redemocratização do estado e lutam por melhorias econômicas e sociais, a saída desta máfia e qualquer outra do Laranjeiras e do Tiradentes, nos unificarmos num grande movimento para por fim ao mandato de Pezão e apressar a sucessão. Pois o PSOL e os movimentos sociais lutam por um governo diferente, que beneficie a maioria da população hoje explorada e oprimida pela máfia do PMDB
O PSOL estará na luta, como sempre esteve.

PMDB nunca mais!
FORA PEZÃO, PICCIANI, PAULO MELO E ABERTASSI E TODA A MÁFIA DO PMDB!

16 de novembro de 2017
Executiva Estadual PSOL RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*