Nota do PSOL -RJ acerca da matéria veiculado no Jornal Nacional de 29/10/2019

 

Hoje se completam 595 dias do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes. Ao longo desse tempo o PSOL tem cobrado incessantemente para que as investigações apontem quem mandou matar uma vereadora eleita do Rio de Janeiro. Temos exigido a seriedade e celeridade necessárias a um crime de tal gravidade e, por isso, encaramos as informações veiculados ontem no jornal nacional com esta mesma seriedade.

O fato novo é que horas antes do crime que vitimou nossa companheira, um dos suspeitos do assassinato, Élcio Queiroz, ter contatado a casa do então deputado federal Jair Bolsonaro. Esse fato precisa ser investigado e, para tal, é fundamental que o STF autorize a continuação das investigações. Acreditamos que o aprofundamento da investigação não é de interesse de um setor político apenas, mas deve interessar a toda sociedade e também ao próprio Presidente da República.

A apuração de quem foram os autores e mandantes do crime político cometido contra Marielle Franco e Anderson Gomes e a decorrente responsabilização judicial é fundamental para a democracia em nosso país. Convocamos dessa forma a todos e todas pra que nos reunamos no dia 01/11, às 17h na Cinelândia em defesa da democracia e de justiça para Marielle e Anderson.

Marielle e Anderson, Presentes!

Rio de janeiro, 30 de outubro de 2019
Executiva Estadual do PSOL-RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*